12 de janeiro de 2018 às 04:00

Fiat Cronos chega antes do carnaval; veja nossa aposta de preços

UOL Carros já conheceu o carro e traz tudo sobre ele em 6 de fevereiro

Não acontece só com a Volkswagen... A divisão argentina da Fiat também "furou" a brasileira ao exibir totalmente "desnudo" em eventos, centros de compra e até em concessionárias o Cronos, sedã derivado do Argo. Tudo porque aqui no país vizinho o modelo já está em pré-venda, conforme "pescado" pelos parceiros do Carsale.

UOL Carros participou nesta quinta-feira (11) da primeira rodada global de testes do três-volumes, junto a outros 21 jornalistas de Brasil e Argentina. O material completo será publicado no dia 6 de fevereiro.

Até lá, o que podemos adiantar é que a Fiat brasileira continuará de "bico fechado" a respeito de preços e posicionamento de mercado do carro em nosso país, e por um motivo bem simples: o carro chega só na primeira quinzena de fevereiro (antes do carnaval), tal qual ocorrerá com nossos vizinhos, porém sem nenhum tipo de campanha para vendas antecipadas.

+ Temer prometeu: Rota 2030 sai em fevereiro, diz Anfavea
+ "Inovar-Auto" de Dilma deixou carro 15% melhor, mas teve falhas

+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram oficial de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

Preços e posicionamento de mercado do carro em nosso país serão revelados somente em fevereiro Imagem: Divulgação

Com isso, enquanto para o Brasil os valores do Cronos continuam guardados a sete chaves, na Argentina eles já se tornaram públicos: 321.300 pesos (cerca de R$ 55,5 mil) para a versão Drive 1.3 manual, de entrada; 357 mil pesos (R$ 61,7 mil) para a intermediária Precision 1.8 manual; e 412 mil pesos (R$ 71,2 mil) para a de topo Precision 1.8, automática.

UOL Carros aposta que as etiquetas do Cronos vendido no Brasil serão um pouco mais caras que os valores que aparecem na conversão de pesos para reais: entre R$ 58 mil (Drive 1.3 MT5) e R$ 73 mil (Precision 1.8 AT6), aproximando-se de R$ 80 mil quando aplicados todos os opcionais.

Percebeu a peculiaridade "na gringa"? Os argentinos não contarão com a configuração 1.3 dotada de câmbio GSR, automatizado monoembreagem de cinco velocidades. Conforme nossa reportagem adiantou há pouco mais de uma semana, para o consumidor brasileiro a opção é certa.

Virtus e Cronos abrem o ano; veja os carros que serão lançados em 2018

Estreia em: março ou abril.
Preço oficial: entre R$ 195.400 e R$ 278.080.
Objetivo: ser o SUV compacto premium mais vendido na disputa entre Range Rover Evoque, Audi Q3, BMW X2, Volvo XC40 e Mercedes GLA.

Estreia em: primeiro semestre.
Preço estimado: R$ 180 mil.
Objetivo: voltar a ser uma opção entre os esportivos vendidos no Brasil e fazer frente ao Volkswagen Golf GTI.

Estreia em: primeiro semestre.
Preço estimado: entre R$ 60 mil e R$ 80 mil.
Objetivo: manter a liderença do segmento de minivans. Deve receber retoques visuais leves, assim como aconteceu com o Cobalt em 2015.

Estreia em: primeiro semestre.
Preço estimado: R$ 90 mil.
Objetivo: ser mais uma opção de SUV compacto na disputa por aquela que talvez seja a categoria mais querida atualmente pelo consumidor brasileiro.

Estreia em: primeiro semestre.
Preço estimado: R$ 180 mil.
Objetivo: assim como o Tiguan, rivalizar com modelos de sete lugares do mercado. Será o topo da linha Peugeot no Brasil, acima do 3008.

Estreia em: primeiro semestre.
Preço estimado: R$ 160 mil.
Objetivo: fazer frente a modelos médios recheados de tecnologia, como Jeep Compass, Peugeot 3008 e Chevrolet Equinox. Deverá ter o mesmo conjunto mecânico (1.5 turbo e CVT) e padrão de acabamento (Touring) que o Civic mais caro.

Estreia em: primeiro semestre.
Preço estimado: entre R$ 40 mil e R$ 55 mil.
Objetivo: se manter entre os carros mais vendidos do Brasil. Para isso, deve receber um leve tapa estético, assim como aconteceu com o Fiesta.

Estreia em: meados do ano.
Preço estimado: entre R$ 90 mil e R$ 100 mil.
Objetivo: ser outra opção de SUV compacto na disputa pelo segmento em que Honda HR-V, Jeep Renegade e Hyundai Creta têm grande relevância.

Estreia em: meados do ano.
Preço estimado: entre R$ 60 mil e R$ 80 mil.
Objetivo: (finalmente) tentar recolocar a Kia no mercado. Deve chegar em meados do ano e ser o maior destaque da empresa no Salão do Automóvel, em novembro.

Estreia em: meados do ano.
Preço estimado: entre R$ 60 mil e R$ 80 mil.
Objetivo: assim como o hatch, é o carro para tentar recolocar a Kia no mercado. Deve chegar junto com a versão dois-volumes no meio do ano e ser destaque da marca no Salão do Automóvel.

Estreia em: segundo semestre.
Preço estimado: R$ 120 mil.
Objetivo: ser opção mais acessível e interessante no segmento de SUVs médios, com preço mais baixo e pacote de equipamentos completo.

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: R$ 200 mil.
Objetivo: continuar sendo visto como uma das referências no quesito off-road e vender a maior quantidade possível dos lotes que forem importados.

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: R$ 1,5 milhão.
Objetivo: pode ser a grande estrela do Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro. Deve ser trazido por importadores independentes até começar a ser vendido oficialmente pela Lamborghini por meio da Via Itália, única sede da marca localizada na Av. Europa, em São Paulo.

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: R$ 500 mil.
Objetivo: renovar a proposta de um produto consolidado e manter a fidelização de diversos clientes da marca. Também deve aparecer no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, com vendas previstas para logo em seguida.

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: R$ 45 mil.
Objetivo: ser a nova opção de entrada da marca chinesa no país, abaixo do T40, com proposta parecida com a do Kwid, que é chamado pela Renault de "SUV dos compactos".

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: acima de R$ 200 mil.
Objetivo: ser a primeira picape média de luxo e conquistar compradores das versões mais caras de Chevrolet S10, Ford Ranger, Toyota Hilux, Mitsubishi L200 Triton e Volkswagen Amarok, entre outras. Deve aparecer no Salão do Automóvel, em novembro.

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: R$ 130 mil.
Objetivo: ser mais uma opção de SUV médio com tração 4x4 e aumentar o line-up de utilitários da marca, reconhecida por sua capacidade off-road. É outro que pode pintar no Salão de SP.

Estreia em: novembro.
Preço estimado: entre R$ 150 mil e R$ 180 mil.
Objetivo: "irmã" de plataforma da Nissan Frontier e da Mercedes Classe X, chegará para ser a primeira picape média da Renault (acima da Oroch) e conquistar compradores de S10, Ranger, Hilux, L200 Triton e Amarok, entre outras. Deve ser o destaque da Renault no Salão do Automóvel.

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: entre R$ 60 mil e R$ 80 mil.
Objetivo: manter a Toyota na briga pelo disputado segmento de hatches compactos premium, oferendo um carro maior e com proposta mais atraente que as versões (improvisadas no andar de cima) do pequeno Etios.

Estreia em: novembro.
Preço estimado: entre R$ 80 mil e R$ 120 mil.
Objetivo: nova geração do sedã médio da Volks surge em janeiro, no Salão de Detroit, e promete estar presente no Salão de SP no final de 2018. Objetivo é rivalizar com os japoneses Corolla e Civic, que dominam a categoria.

Estreia em: final do ano.
Preço estimado: entre R$ 60 mil e R$ 80 mil.
Objetivo: colocar a Toyota na briga com os novos competidores da categoria, Volkswagen Virtus e Fiat Cronos, além do Honda City remodelado.

Estreia em: 2019, mas aparece em novembro, no Salão de SP.
Preço estimado: entre R$ 90 mil e R$ 100 mil.
Objetivo: ser mais uma opção de SUV compacto na disputa pelo segmento em que Honda HR-V, Jeep Renegade e Hyundai Creta têm grande relevância.

Fonte: UOL

comentários

Estúdio Ao Vivo