13 de junho de 2018 às 14:10

Ganso visita o São Paulo e recebe camisa de presente

Paulo Henrique Ganso aproveitou o tempo livre nas férias para reencontrar os amigos de São Paulo. Na última terça-feira (12), o meia, que defende o Sevilla-ESP, visitou os ex-colegas de clube no CT da Barra Funda. Na ocasião, ele conversou com o elenco, m

Crédito:Érico Leonan / saopaulofc.net

Érico Leonan / saopaulofc.net

Ganso recebeu uma camisa do São Paulo do presidente Leco

Paulo Henrique Ganso aproveitou o tempo livre nas férias para reencontrar os amigos de São Paulo. Na última terça-feira (12), o meia, que defende o Sevilla-ESP, visitou os ex-colegas de clube no CT da Barra Funda. Na ocasião, ele conversou com o elenco, membros da comissão técnica e funcionários, além de receber uma camisa do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

"Visitar o São Paulo é parada obrigatória nas férias. Tenho um carinho enorme pelo clube e fiz muitos amigos aqui. Ano passado, visitei o Morumbi. E este ano foi a vez de rever o pessoal no CT. Foi especial reencontrar a rapaziada e matar a saudade do Tricolor", disse Ganso.

Contratado após longa insistência do São Paulo, em 2012, Ganso foi ponto fundamental da negociação na ocasião, sempre reiterando seu desejo de vestir a camisa são-paulina. Em sua apresentação - antes da vitória sobre o Cruzeiro por 1 a 0, no dia 23 de setembro - levou ao Morumbi mais de 40.000 torcedores, que saudaram em grande estilo meia, herdeiro da camisa 10 que um dia foi de Raí.

Após estrear na vitória sobre o Náutico por 2 a 1 pelo Campeonato Brasileiro, o armador encantou os torcedores com a sua genialidade. Dono de passes precisos e assistências memoráveis, ele assumiu o protagonismo e regeu o time em campo. Com um trabalho de prevenção no Reffis, o Maestro deixou as lesões para trás e se firmou entre os titulares.

Os números, aliás, mostram a evolução do jogador. Desde a sua contratação, no período em que esteve no clube, Ganso foi o jogador que mais vezes defendeu o Tricolor: 221 vezes, superando Rogério Ceni (206) e Rodrigo Caio (155). O meia balançou as redes 24 vezes e deu 49 assistências – seu diferencial. Foram 105 vitórias, 45 empates e 71 derrotas, além de ter conquistado o título da Sul-Americana – inédito para o clube. Em julho de 2016, o jogador foi negociado com o Sevilla.

Fonte: UOL

comentários

Estúdio Ao Vivo