https://melhorfm.com.br/feed/

Com ocupação de 90,5% em unidade de referência, Limeira anuncia 12 novos leitos clínicos

A Prefeitura de Limeira (SP) anunciou nesta terça-feira (14) a criação de mais 12 leitos clínicos na Unidade de Referência Coronavírus (URC), no Hospital Humanitária. Os leitos já estarão disponíveis a partir desta quarta-feira (15), segundo o governo municipal.

Com a ampliação, o número de leitos clínicos na URC passará dos atuais 33 para 45, que somados aos 30 leitos de UTI já existentes, totalizarão 75 vagas de internação.
Durante a coletiva online, o prefeito Mario Botion (PSD) informou que ao longo da semana, a prefeitura iniciará a instalação de outros oito leitos de UTI, todos com respiradores, monitores e demais insumos necessários. “Teremos um número razoável de leitos para os casos agravados de Covid-19”, garantiu.
Neste mês, o hospital Humanitária transformou-se em hospital de referência para coronavírus. E na semana passada, entrou em operação o Ambulatório Referência de Combate ao Coronavírus (ARC), estrutura montada ao lado da Humanitária, com consultórios, área para realização de testes e farmácia para dispensação de medicamentos.
Panorama
Nesta terça-feira, na URC, são 57 internações (ocupação de 90,5%), 26 delas em UTI (ocupação de 86,7%). Os leitos clínicos, hoje, tem ocupação de 93,9%. A unidade tem, ao todo, capacidade para 63 internações, entre clínicas e de UTI. As demais internações são em outros hospitais do município.
Segundo a pasta, a situação dos leitos gerais em Limeira está assim: 100 internações em UTI (ocupação de 82%) e 240 internações clínicas (76,7%). Ao todo, entre leitos de UTI e clínicos, a ocupação no município é de 78,2%.
Orientações
Em caso de febre, tosse, diarreia, perda de olfato, dor de cabeça ou dores no corpo, a recomendação é procurar uma das quatro Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de referência (Morro Azul, Boa Vista, Nova Europa e Jardim Novo Horizonte), além das unidades de Pronto Atendimento, do ARC e Pronto-Socorro dos hospitais.
Se além desses sintomas, o paciente apresentar falta de ar, ele deverá dirigir-se imediatamente à Humanitária, às unidades de Pronto Atendimento, à UPA 24 horas do Abílio Pedro, ao Pronto-Socorro dos hospitais ou acionar o Samu, pelo 192.
Responsabilidade
Sobre essas normativas, o secretário de Saúde, Vitor Santos, observou que a população limeirense não tem respeitado como deveria o isolamento social.
“Desde o início da pandemia não conseguimos alterar a marca de 50% das pessoas que estão circulando em relação as que estão em casa”, frisou.
O secretário alertou para a responsabilidade de cada morador, no sentido de evitar sair de casa sem necessidade, sobretudo pelo fato de que 80% dos contaminados pelo coronavírus não apresentam sintomas da doença, mas poderão transmitir o vírus aos demais, aumentando a frequência e a velocidade de contaminação.
Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba