https://melhorfm.com.br/feed/

Covid-19 vitima servidor da Câmara de Limeira e agente penitenciário de Hortolândia no fim de semana

Ronaldo José Trento, de 60 anos, servidor da Câmara Municipal de Limeira há tempos, morreu na noite deste domingo (21) vítima de Covid-19 no município.

Ele estava internado desde o último dia 12 e teve a confirmação do diagnóstico para o vírus enquanto estava hospitalizado.

CONDOLÊNCIAS
A Câmara deve se manifestar nesta manhã (22) para prestação de condolências. Ronaldo era um servidor muito querido pelos vereadores e demais funcionários da Casa.

Ele deixa viúva a senhora Katia Zovico e a filha Lua. Como manda o protocolo de saúde, não haverá velório. O corpo será sepultado no Cemitério Municipal de Limeira às 10h.

CUIDADOS
A Câmara informou, em 15 de junho, que como medida de precaução e atendendo aos protocolos de segurança, o acesso à Câmara foi restringido apenas a vereadores e servidores. O local de trabalho do servidor foi desinfectado. Além disso, todos os servidores que tiveram contato próximo com o paciente foram afastados temporariamente.

Nesta segunda (22), é realizada testagem com todos servidores e vereadores, por meio de equipamentos da Prefeitura.

Desde março, a Câmara informou que tem adotado sucessivas medidas de proteção à saúde, com a definição de restrições de trabalho com rodízio de 30% do efetivo. Devido à pandemia, os trabalhos vêm sendo realizados prioritariamente por revezamento das equipes e na modalidade de teletrabalho e homeoffice. As sessões ordinárias e reuniões das comissões permanentes da Casa, do mesmo modo, estão sendo realizadas de forma remota, por videoconferência.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
REGIÃO
Outro servidor público foi vitimado pela doença na região. O agente penitenciário Osmar Donizeti Zeneratto morreu neste sábado (20), aos 59 anos, com o novo coronavírus.

O servidor estava internado há quase um mês. Ele trabalhava na Penitenciária III de Hortolândia e morava em Monte Mor.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), ele estava afastado desde o dia 14 de maio, após apresentar sintomas de coronavírus. O agente teve tosse e falta de ar. O estado de saúde de Osmar piorou após alguns dias e ele procurou o Hospital Samaritano de Hortolândia. Ele acabou sendo transferido para o Hospital Samaritano de Campinas, onde foi intubado.

Segundo o Sifuspesp (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo) e o Sindasp (Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo), havia a expectativa de que ele fosse desintubado esta semana e saísse do tratamento intensivo. Contudo, seu quadro de saúde piorou e Osmar morreu na manhã de sábado.

Ele trabalhava no sistema penitenciário desde 2002 e atualmente prestava serviços no turno da noite, de acordo com a SAP.

CONDOLÊNCIAS
De acordo com o Sifuspesp, os colegas de trabalho escreveram uma mensagem lamentando a morte de Osmar. “A Unidade perde um grande homem, que sempre colaborou conosco em tudo que precisamos pelo bom andamento do serviço”, trouxe a mensagem dos agentes. Já a diretoria do Sifuspesp disse que “expressa condolências e profundo pesar aos familiares, parentes e colegas do policial penal e está à disposição da família para o que for preciso neste momento”.

O Sindasp publicou que “presta suas homenagens e reforça o pedido de colaboração de todos funcionários do sistema prisional para seguir com rigor todas as recomendações dadas pela Organização Mundial da Saúde, órgãos estaduais e nacionais de saúde”.

Em nota, a SAP disse que “se solidariza com a dor dos familiares, a quem está prestando todo o auxílio necessário”.

Osmar foi enterrado às 15h de sábado no Cemitério Municipal de Capivari. Ele deixa esposa e dois filhos.

CUIDADOS
A SAP disse que as medidas para o enfrentamento do coronavírus estão em permanente avaliação. A pasta elencou ações que tem tomado para garantir a segurança dos agentes e dos sentenciados.

“Foram suspensas as atividades coletivas; realizada a busca ativa para casos similares ao Covid-19; a limpeza das áreas foi intensificada; a entrada de qualquer pessoa alheia ao corpo funcional foi restringida; foi determinada a quarentena para os presos que entram no sistema prisional: realizado o monitoramento dos grupos de risco; ampliação na distribuição de produtos de higiene, álcool em gel e sabonete; distribuição de EPIs como máscaras; horários alternados no refeitório e manutenção de filas, preservando-se o distanciamento seguro entre as pessoas”, finalizou a pasta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *