https://melhorfm.com.br/feed/

Prefeitura de Limeira orienta sobre sintomas da dengue e locais de atendimento; confira

As ações da Prefeitura de Limeira para controle e prevenção ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, seguem intensas na cidade e envolvem desde a visita dos agentes da Divisão de Controle de Zoonoses em residências de todos os bairros, até vistorias em pontos estratégicos e operações de limpeza compulsória. Mesmo com todo esse trabalho, o município tem 177 registros confirmados de dengue. Em caso de suspeita da doença, a Secretaria de Saúde orienta a população sobre os sintomas e os locais de atendimento.

As principais manifestações da dengue são febre alta e de início repentino, cansaço, perda de apetite, dor atrás dos olhos e dores no corpo e nas articulações. O paciente também pode sentir náusea, além de apresentar vômito, manchas vermelhas na pele e coceira. Essas ocorrências costumam durar de quatro a dez dias.

Frente a esses sintomas, o paciente deve procurar as unidades de Pronto-Atendimento do Jd. Aeroporto (Av. Antônio de Luna, s/nº) e do Parque Hipólito (Av. Arlinda Abreu Ribeiro, s/nº) e da UPA 24 Horas do Abílio Pedro (Rua Waldemar Panaro, 500). Todos esses locais funcionam ininterruptamente, de segunda a domingo. A enfermeira e supervisora de Pronto Atendimento da prefeitura, Fernanda Cantão Silva, destaca que, paralelamente ao atendimento médico, o paciente deve redobrar os cuidados com a hidratação oral.

PREVENÇÃO

O secretário de Saúde, Vitor Santos, alerta a população sobre a necessidade de prevenção ao Aedes aegypti. “A medida mais importante é evitar a formação de criadouros do mosquito”, afirmou. “Se cada família vistoriar a própria casa por dez minutos, pelo menos uma vez por semana, venceremos a guerra contra a dengue”, completou o secretário.

Vitor Santos ressalta que a inspeção domiciliar deve começar pelo telhado das residências. “É preciso limpar as calhas, desobstruir as canaletas e verificar se a caixa d’água está fechada”, disse.  Ao enfatizar que o mosquito da dengue abriga-se no interior das residências, ele mencionou outros pontos a serem observados, como vasos de plantas com pratinhos ou pingadeiras, ralos que acumulam água parada ou vasos sanitários pouco usados, inservíveis mantidos a céu aberto, pneus, baldes e demais utensílios/embalagens capazes de armazenar água da chuva.

DENÚNCIAS

Situações de risco para a formação de criadouros da dengue, como terrenos abandonados ou imóveis com acúmulo de lixo podem ser denunciadas pelo 156. As denúncias também podem ser encaminhadas pelo site da prefeitura (www.limeira.sp.gov.br) ou pelo aplicativo de celular e-Ouve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *